31/08/2017

Setembro: planejamentos e expectativas




Eu ainda não estou acreditando que estamos entrando em setembro. Deve ter alguma coisa errada. Ontem mesmo era fevereiro e eu tava fazendo aniversário e falando sobre as expectativas pra 2017. Agora, a gente tá aqui. Da próxima vez que eu piscar, acho que vou estar comprando presentes de Natal.

Não sei o porquê, mas 2017 tem passado rápido pra mim. O que me parece um sintoma bom e um sintoma ruim ao mesmo tempo. Bom, porque a gente sabe que o tempo costuma passar rápido quando a gente tá se divertindo, então, se eu estou achando tudo corrido, talvez seja porque eu ando ocupada vivendo, o que é sempre bom mesmo; mas ruim, porque parece que eu não tô nem tendo tempo de assimilar as coisas que acontecem. Não vou entrar numa de fazer retrospectiva de 2017 porque aí mesmo é que eu vou sentir que esse ano já tá terminado, mas o fato é que tem sido um ano de muitos desafios e empreitadas para mim. Poucas vezes, me dediquei tanto às coisas. Poucas vezes, fiz tantos planos e efetivamente me empenhei pra concretizar esses planos.

Isso se deve muito ao bullet journal que mudou completamente a minha forma de lidar com o tempo, com os planejamentos e a organização. Ontem eu cheguei a gravar um vídeo mostrando o meu planejamento pra setembro, mas não deu tempo de editar ainda (por onde anda a vocação pra youtuber? não temos), então vou postar é umas fotos mesmo. Em breve, publico o vídeo do #planwithme e gravo um outro falando mais sobre como, afinal, eu virei aloca-do-bullet-journal!














Como, no mês passado, eu negligenciei um pouco a minha organização financeira e os meus cuidados com a saúde, resolvi separar um espacinho especial pra cada um agora em setembro. Também quero me dedicar mais ao blog e ao - futuro, fingers crossed - canal do Youtube, então também separei uma página pra isso.

E, no fim das contas, isso é que é o mais legal do bullet journal: a gente vai adaptando de acordo com as nossas necessidades, nosso jeitinho e nossas prioridades do momento, de forma que ele fique funcional e ajude a dar aquela motivada na hora de fazer as coisas. Já falei no instagram e repito aqui: eu, por exemplo, odeio régua, tenho algum trauma de infância que me impede de saber usar uma régua com o mínimo de eficiência. Resultado: ao invés de me descabelar tentando fazer as coisas retinhas e iguais ao Pinterest, eu simplesmente abracei o torto e é isso aí. A vida é torta, eu sou torta, aquariana demais pra andar em linha reta, inclusive.

Então, fica a dica pra quem se descabela fazendo bullet journal: que tal parar de tentar copiar o ideal inalcançável da internet e abraçar o seu jeitinho próprio de fazer as coisas? 




Nenhum comentário:

Postar um comentário